Blog Saudável

Entendendo um pouco mais sobre os azeites

Até algum tempo atrás, acreditava-se que, o uso de azeites para cozinhar alimentos era proibido, essa justificativa se dava por acreditar que havia uma formação de produtos tóxicos quando se aumentava a temperatura deste tipo de óleo, mas calma, isso não é verdade.

Até algum tempo atrás, acreditava-se que, o uso de azeites para cozinhar alimentos era proibido, essa justificativa se dava por acreditar que havia uma formação de produtos tóxicos quando se aumentava a temperatura deste tipo de óleo, mas calma, isso não é verdade. Os óleos vegetais sofrem reações químicas ao entrar em contato com o oxigênio e água, essa interação tem impacto forte com o sabor, qualidade e aroma. O azeite possui uma alta concentração de ácidos graxos monoinsaturados, poliinsaturados e antioxidantes benéficos à saúde da população. A Comissão do Codex Alimentarius definiu as categorias dos azeites:

Azeite de Oliva Extra Virgem: apresentam grau de acidez de 0,8%, não sofre nenhum refino químico. Dentre todos é o mais saudável;

Azeite de Oliva Virgem: sua acidez varia de 0,81% à 2%, em geral misturado com outros óleos, e de uma qualidade inferior ao azeite citado acima;

Azeite de Oliva Lampante: sua acidez é acima de 3,3%, impróprio para o consumo pois seu odor e paladar são inadequados, existe sua comercialização misturado com outros azeites e óleos;

Azeite Refinado: sua acidez varia de 0,5% à 1,5%, preferencialmente utilizada na indústria, e misturado com outros azeites (virgem ou extravirgem). Este azeite virgem lampante foi refinado resultando em perda de gosto, cor, aroma e grande parte das vitaminas;

Azeite composto: é a mistura de 15% de azeite de oliva lampante + 85% de óleo de soja, sendo o mais popular e mais vendido no mercado apesar da baixa qualidade nutricional.

Muito se foi estudado e provado que o azeite só sofrerá alterações negativas se for aquecido por horas e horas, então se deseja somente grelhar ou cozinhar, vá em frente.  Esse tipo de preparação não é capaz de mudar a estrutura do seu azeite.

Nota-se que, financeiramente,o viável é o uso dos óleos vegetais nas preparações onde também há outras opções como girassol, canola e soja, porém , nutricionalmente falando, o azeite de Oliva Extra Virgem continua no “pódio”pelas suas propriedades funcionais.

Voltar

Depoimentos de quem ama Saporito

Amo o Saporito, as vezes escolho comer as massas a comer um lanche!

Jenifer Margarete Schroreder

Sou fã do Saporito a alguns anos.. o atendimento e gastronomia são espetaculares... tamanho do prato é ideal e ingredientes de qualidade...só fazem da marca a melhor em Joinville... Parabéns sou super cliente!

Andreza Monteiro

O Saporito é tudo de bom. Atendimento nota 10, produtos de excelente qualidade e o sabor: hummmm, o sabor é maravilhosoooo! ?

Jana Zanella

Amo massas e poder montar o meu próprio sabor é a melhor parte!

TAISE RIBEIRO

Comer no Saporito é simplesmente demais! O atendimento é excelente, os funcionários sempre muito simpáticos e atenciosos. Sem falar no cardápio, que conta com inúmeras opções, que é impossível não agradar. Pode ser feitas incontáveis combinações, uma mais deliciosa que a outra. Adoro o Saporito!

Valdenir Feder

Excelente sabor.

Rute Alves Santos