Blog Saudável

Entendendo um pouco mais sobre os azeites

Até algum tempo atrás, acreditava-se que, o uso de azeites para cozinhar alimentos era proibido, essa justificativa se dava por acreditar que havia uma formação de produtos tóxicos quando se aumentava a temperatura deste tipo de óleo, mas calma, isso não é verdade.

Até algum tempo atrás, acreditava-se que, o uso de azeites para cozinhar alimentos era proibido, essa justificativa se dava por acreditar que havia uma formação de produtos tóxicos quando se aumentava a temperatura deste tipo de óleo, mas calma, isso não é verdade. Os óleos vegetais sofrem reações químicas ao entrar em contato com o oxigênio e água, essa interação tem impacto forte com o sabor, qualidade e aroma. O azeite possui uma alta concentração de ácidos graxos monoinsaturados, poliinsaturados e antioxidantes benéficos à saúde da população. A Comissão do Codex Alimentarius definiu as categorias dos azeites:

Azeite de Oliva Extra Virgem: apresentam grau de acidez de 0,8%, não sofre nenhum refino químico. Dentre todos é o mais saudável;

Azeite de Oliva Virgem: sua acidez varia de 0,81% à 2%, em geral misturado com outros óleos, e de uma qualidade inferior ao azeite citado acima;

Azeite de Oliva Lampante: sua acidez é acima de 3,3%, impróprio para o consumo pois seu odor e paladar são inadequados, existe sua comercialização misturado com outros azeites e óleos;

Azeite Refinado: sua acidez varia de 0,5% à 1,5%, preferencialmente utilizada na indústria, e misturado com outros azeites (virgem ou extravirgem). Este azeite virgem lampante foi refinado resultando em perda de gosto, cor, aroma e grande parte das vitaminas;

Azeite composto: é a mistura de 15% de azeite de oliva lampante + 85% de óleo de soja, sendo o mais popular e mais vendido no mercado apesar da baixa qualidade nutricional.

Muito se foi estudado e provado que o azeite só sofrerá alterações negativas se for aquecido por horas e horas, então se deseja somente grelhar ou cozinhar, vá em frente.  Esse tipo de preparação não é capaz de mudar a estrutura do seu azeite.

Nota-se que, financeiramente,o viável é o uso dos óleos vegetais nas preparações onde também há outras opções como girassol, canola e soja, porém , nutricionalmente falando, o azeite de Oliva Extra Virgem continua no “pódio”pelas suas propriedades funcionais.

Voltar

Depoimentos de quem ama Saporito

Conheci o Saporito através da minha namorada, desde de então tem se transformado em uma tradição ir ao Saporito. O prato Carbonara deles é fantástico, delicioso e com um preço bacana. Super indico!

Matheus Farias

Massa deliciosa, fresca, saborosa e um ótimo atendimento, Saporito sempre é milha primeira opção!

Aurélio Gregorio Liessem

Não existe melhor risoto do que o de mignon do Saporito! Sabor indescritível, meu preferido!! Parabéns aos chefes!!

Beatriz Thomaz de Borba

Ótimo atendimento! Comida excelente! Recomendo para quem quer uma ótima refeição com preços acessíveis.

luis carlos carvalho

Atendimento bom e produtos de qualidade. As opções de prato do dia também são uma ótima alternativa! Adoro o prato do dia de quarta feira :)

Viviane Cristina Antunes

Excelentes produtos e excelente atendimento. Recomendo!

Ana Carolina Kroeff